Inovação - D. Henrique Research Centre

Dom Henrique Research Center

 

Introdução

O Dom Henrique Research Center nasce no Porto, em homenagem ao seu homónimo, Infante Dom Henrique.

Nascido no Porto, a 4 de Março de 1394, Dom Henrique de Avis foi um infante português e a mais importante figura do início da Era dos Descobrimentos, popularmente conhecido como Infante de Sagres ou O Navegador.

A Era dos Descobrimentos, decorrida entre o século XV e o século XVII, refere-se ao período da história durante o qual os europeus exploraram intensivamente o globo terrestre em busca de novas rotas de comércio, contribuindo para o mapeamento global do mundo e resultando numa nova mundivisão e no contacto entre civilizações distantes. Por incentivo de Dom Henrique, os navegadores portugueses foram os pioneiros desta grande missão, tornando-se responsáveis por significativos avanços em ciência e tecnologia, naqueles tempos.

 

Missão e objectivos

O Dom Henrique Research Center (DHRC) é uma entidade que não visa o lucro e destina todos os seus recursos na missão de promover e desenvolver actividades de investigação básica e clínica, na área da saúde.

Cumprindo os mais elevados padrões éticos e científicos, o DHRC pretende criar as condições para a realização de estudos científicos e respectiva publicação em revistas indexadas. Desta forma procurará, gratuitamente, ajudar os médicos a ultrapassarem a falta de tempo para dedicarem à investigação e publicação de artigos.

O DHRC convidará para a sua comissão científica médicos de especialidades relacionadas com o sistema locomotor: ortopedia e traumatologia, reumatologia, fisiatria, fisioterapia, medicina desportiva, engenharia biomédica, biotecnologia, psicologia, entre outras. Este centro terá um conselho consultivo de personalidades de reconhecido mérito nacional e internacional.

Através da ajuda na programação e desenho dos estudos clínicos, metodologia, dimensão da amostra etc, o DHRC ambiciona estimular progressos no número e qualidade dos trabalhos científicos portugueses.

Assim sendo, o DHRC pretende disponibilizar à comunidade clínica portuguesa as ferramentas capazes de agilizar a aplicação de uma investigação translacional, permitindo a transposição dos resultados e descobertas da investigação fundamental para aplicações clínicas, e vice-versa. Promoverá o diálogo entre a investigação básica e clínica para aproveitar sinergias na investigação.


Constituição

A realização das actividades de investigação no âmbito da missão do DHRC, exige a reunião de personalidades competentes e reconhecidas, em diversos campos do conhecimento aliados à área da saúde.

A constituição do DHRC está, portanto, alicerçada na excelência do conhecimento e experiência dos seus elementos.

O Conselho Consultivo reunirá investigadores, académicos e médicos, nacionais e internacionais, de reconhecido mérito e experiência em diferentes áreas de formação e especialização. Cabe a este órgão emitir, com regularidade, parecer sobre a orientação e desenvolvimento das actividades de investigação.

A Comissão de Ética terá o dever de assegurar os mais elevados padrões de ética no exercício das atividades do DHRC, assim como promover a análise e reflexão de todas as questões éticas inerentes às actividades desenvolvidas.

Da Comissão Científica farão parte membros convidados pelo DHRC, das especialidades relacionadas com o sistema locomotor. Estes membros poderão incluir todos os doentes que desejem na base de dados do centro e terão apoio do DHRC nos estudos e publicações.

 

Estrutura:

 

Presidente: Prof. Doutor João Espregueira-Mendes

Presidente Honorário: Prof. Doutor Rui Reis

Director de Investigação Clínica: Dr. Hélder Pereira

Director de Investigação Básica: Prof. Doutor Miguel Oliveira

Coordenador de Investigação: Eng. Ana Leal

Concelho Consultivo

Comissão de Ética

Comissão Científica

Equipa de investigação (Administrativo, Estatística, Doutorado em Ciências Básicas, Engenheiro Biomédico, Ortopedista e Fisioterapeuta)

 

 

Projecto actual

Como desafio primordial, o DHRC propõe-se criar e desenvolver uma plataforma de registo global de dados, para as especialidades médicas associadas ao sistema locomotor, tais como: medicina desportiva, ortopedia e traumatologia, reumatologia e fisiatria.

Esta ferramenta permitirá, de uma forma simples, intuitiva e prática, recolher, arquivar e analisar numa única base de dados, todos os resultados e procedimentos de pacientes de diversas patologias – associadas às especialidades médicas referidas.

A introdução e monitorização da informação poderá ser remota, uma vez que a aplicação se estende à utilização em dispositivos móveis (computadores, smart phones e tablets). A informação a monitorizar engloba os dados das avaliações subjectiva, objectiva e funcional, os resultados do diagnóstico de imagem, bem como os procedimentos de tratamento, convencionais ou cirúrgicos. Assim, no follow-up, o médico poderá introduzir as suas avaliações ao longo do tempo, bem como imagens de exames complementares.

Todos os médicos membros da Comissão Científica terão acesso a esta plataforma. Cada médico terá acesso exclusivo à informação que deposita, i.e., poderá monitorizar a informação dos seus próprios pacientes. Todos os médicos poderão ter acesso às estatísticas globais, incluindo índices de incidência e prevalência, entre outros, organizados pela categoria que pretender (por exemplo: patologia, articulação, género, idade, etc).

À disposição da Comissão Científica, o DHRC terá uma equipa constituída por profissionais especializados (Administrativo, Estatística, Doutorado em Ciências Básicas, Engenheiro Biomédico, Ortopedista e Fisioterapeuta) que trabalharão naquela que é a missão primordial deste centro: criar um grupo profissionalizado de investigação e produção científica de qualidade.

Neste contexto, o DHRC prestará ainda serviços clínicos in situ, através de uma equipa de profissionais clínicos, que poderá visitar as instalações dos membros da Comissão Científica para realizar ou auxiliar na avaliação dos doentes.

Acreditamos que esta iniciativa permitirá a criação de uma base de dados portuguesa, estruturada e de volume exponencialmente crescente.

A colaboração multicêntrica e o aumento da massa crítica serão estimulados, gerando capacidade de análise e disseminação de resultados com vista ao desenvolvimento de estratégias evolutivas de diagnóstico e tratamento dos doentes, numa perspectiva translacional de investigação, servindo o progresso, a saúde e o bem-estar das pessoas.

Projectos semelhantes têm demonstrado ter um papel extremamente relevante nos objectivos assinalados, como é o caso do Swedish ACL Register, cujos relatórios anuais evidenciam impacto na melhoria dos cuidados de saúde, impulso à publicação científica e colaboração entre instituições de saúde públicas e privadas.

PORTO KNEE TESTING DEVICE
PORTO PLATE
PORTO CARTILAGE GRAFT (GUT)
TERM (Tissue Engeneering and Regenerative Medicine)
Hemicap
PORTO PATELLA DEVICE; ANKLE DEVICE; SHOULDER DEVICE